Apenas minhas letras insanas...

terça-feira, 7 de junho de 2011

Tão perto, tão longe...(meu doce espectro III)







Não sei se tem asas
Não sei em que tempo vive
Nem em qual dimensão
Mas está sempre tão perto
E tão longe…
Sinto sua presença
Sinto sua essência
Forte, quase absoluta.


Espectral
Sideral
…visceral


Tão perto, sempre
…e tão longe


Mas se acaso
Você se materializasse
Aqui e agora
Talvez, eu não o amasse
Tanto assim…


Meu doce espectro.




Nota: Inspirado no soneto "O Sol ficou louco" do poeta Erico do blog
Conjecturas Poéticas em versos e prosas também.


***

2 comentários:

  1. O sentir não depende de matéria.Muito lindo e intenso seu poema, gosto muito de te ler.Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Arnoldo!! Um grande beijo!!

    ResponderExcluir